Reserve Online!
Os nossos preços são os mais baixos disponíveis em qualquer lugar - garantido.

Hotel Avenida PalaceHotel Avenida Palace

Notícias

6º Festival Coros de Verão

De 23 a 26 de Junho, Belém acolhe a 6ª edição do Festival Coros de Verão.

Incorporado nas Festas de Lisboa, o festival é uma colaboração entre a Portuguesa EGEAC e a SourceWerkz de Singapura e é parte integrante da oferta cultural durante o mês de Junho.

De acordo com o Dr. Paulo Vassalo Lourenço, o festival "é projectado como uma plataforma para os coros participarem não só na competição de alto nível, mas também para proporcionar oportunidades de desempenho valiosas e emocionantes".

Durante quatro dias, todos os coros participantes vão cantar em vários locais deste distrito histórico para um público que se espera entusiasmado, fazendo do Festival Coros de Verão, o maior evento deste género que acontece em Portugal.

O festival reúne mais de 600 músicos e coros nacionais e internacionais, e visa incentivar o intercâmbio de ideias sobre interpretação e técnica para coros de diferentes culturas.
"Este encontro internacional de boa vontade é o espelho perfeito da maneira portuguesa de receber estrangeiros - com os braços abertos".

É tempo de festejar - Festas de Lisboa 2017

---------------------

O programa das Festas de Lisboa começa já no dia 1 de Junho e este ano incluí uma série de iniciativas que prometem encher a cidade de música.

Em Junho, como habitualmente, Lisboa prepara-se para celebrar o seu padroeiro - Santo António. Os arraiais surgem a cada esquina e o cheiro a sardinhas assadas vai invadir as ruas. As marchas desfilam pela Avenida da Liberdade, a música entra nas casas e há um manjerico em cada varanda: esta é Lisboa!

Ao longo do mês de Junho, as ruas e becos de Lisboa estarão repletos com os típicos arraiais populares. Além dos bairros históricos, a iniciativa estender-se-á a outras áreas da cidade, como os Olivais ou as Avenidas Novas, tal como tem acontecido nos últimos anos.

Santo António, muito venerado em Lisboa, dá o mote às festas que atingem o seu apogeu na noite de 12 de Junho, com o desfile de marchas populares na Avenida da Liberdade. Na tarde do dia 13 terá lugar a procissão em homenagem a este santo padroeiro, com reputação de casamenteiro, que passará pelas ruas em torno da Sé Catedral dando assim o significado religioso às festas.

As noites serão animadas pelas bandas nos bairros típicos de Lisboa, Castelo de Mouraria, Graça, Alfama, Ajuda e Bairro Alto, com muita música e dança ao ritmo de canções populares. Repletas de grinaldas e balões coloridos, as ruas serão invadidas pelo cheiro de sardinhas assadas e o aroma dos manjericos decorados com um cravo de papel e uma quadra alusiva a Santo António.

Este será um mês repleto de festas, que se prolongam até ao verão e que incluem eventos tão variados como fado, jazz e outros géneros musicais, fado nos eléctricos que atravessam a cidade, festivais de cinema e teatro, eventos desportivos e exposições.

Aqui encontra a lista completa.

----------------

Muro - Festival de Arte Urbana

Considerada uma das cidades europeias mais importantes pelo seu graffiti e street art (arte urbana), Lisboa acolhe a 2ª edição do Muro | Festival de Arte Urbana LX_2017, de 25 a 28 de Maio.

Arte urbana é uma arte visual criada em locais públicos, geralmente ilegais estes trabalhos são realizados fora do contexto dos locais tradicionais.
Esta forma de arte ganhou popularidade durante o boom da arte graffiti no início dos anos 80, mas continuou a ser utilizada e desenvolvida nos anos seguintes.

Existem várias formas de arte urbana moderna, stencil graffiti, wheatpasted poster art ou sticker art, e instalações de rua ou esculturas, nos últimos anos outras formas de arte urbana como a projecção de vídeo, o yarn bombing e a escultura Lock On tornaram-se mais populares.

A arte urbana é muitas vezes motivada pela preferência por parte do artista de comunicar directamente com o público, liberto dos limites impostos pelo mundo da arte formal, apresentando conteúdo socialmente relevante infundido com valor estético, para atrair a atenção para uma causa ou como uma forma de "provocação artística".

O Muro - Festival de Arte Urbana é inspirado no tema "Passado e Presente -Lisboa Ibero-Americana Capital da Cultura 2017", trazido pela UCCI - União das Cidades Ibero-Americanas e pela Câmara Municipal de Lisboa e procura proporcionar um cenário ideal onde todos são bem-vindos para se encontrarem e interagirem com os artistas dos países que compõem a comunidade ibero-americana, numa celebração da arte urbana em Lisboa.

------------------

Nova exposição - Sedução da Modernidade

O Museu do Chiado apresenta um outro olhar sobre a sua colecção, numa exposição com curadoria de Maria de Aires Silveira.

No final do século XIX, pintores e escultores portugueses eram atraídos por tudo o que significava uma fuga à velha forma de fazer arte. É essa atracção pela ruptura que está presente em "Sedução da Modernidade" uma nova exposição no Museu Nacional de Arte Contemporânea.

As balizas cronológicas da colecção situam-se entre 1850 e 1910, começando com a dissidência do Romantismo e prosseguindo durante as últimas décadas do século XIX, à medida que o conceito de modernidade passou a ser explorado pelos paisagistas e retratistas do Grupo do Leão.

Esta exposição, patente até Abril de 2018, destaca a importância da literatura como uma influência primária sobre as novas ideias artísticas em meados do século XIX, introduzida por uma noção ousada de modernidade que se opõe ao academicismo e se apresenta como uma provocação contra o gosto institucionalizado.

--------------------

Dias da Música - CCB

“Dias da Música” é, sem dúvida, um dos mais importantes festivais de música clássica que ocorrem em Portugal.

Durante três dias, vários locais no Centro Cultural de Belém estarão repletos de música e dezenas de milhares de pessoas, que se unem para celebrar a música.

A música clássica é o coração do programa do festival, introduzindo um tema diferente a cada ano, procurando lançar pontes entre a música clássica e outros mundos e outros olhares, derrubando barreiras, trazendo música clássica e intérpretes ainda mais longe.

Este ano o tema é "As Letras da Música" que explora a relação entre a música e as palavras. Pode-se dar primazia às palavras ou a música, mas a verdade é que quando ambos se reúnem, algo mágico acontece, como tantos compositores nos provaram, dos trovadores medievais aos compositores dos nossos dias.

Mas as palavras não aparecem apenas nas obras cantadas. Muitas vezes, a música tem procurado inspiração nas obras intemporais da literatura, levando as palavras com ela mas sem as pronunciar. Situação que ocorreu com quase todos os grandes compositores da história. Mesmo sem palavras, estão presentes em muitas obras como os poemas sinfónicos, as fantasias, as numerosas obras escritas para piano com base em monumentos da literatura universal.

---------------

Tutankamon - Tesouros do Egipto

Imagine a sensação de entrar no túmulo de Tutankamon, como Howard Carter fez em Novembro de 1922, e atravessar o cenário deslumbrante revelado pela maior descoberta arqueológica de todos os tempos.

Tutankamon - Tesouros do Egipto, é uma exposição que procura apresentar uma viagem fantástica à época dos faraós.
Tutankamon nasceu no ano de 1341 aC, numa época em que o faraó Akhenaton, que era provavelmente o seu pai, introduziu o monoteísmo no antigo Egito, substituindo a religião tradicional, que adorava deuses múltiplos.

Tutankhaten começou o seu reinado com apenas nove anos, restaurou os deuses tradicionais e restabeleceu Thebes como a capital religiosa e Memphis como o centro administrativo. Mudando também o seu nome para Tutankamon, em honra do deus Amon.

Também conhecido como Rei Tut, reinou apenas nove anos, morrendo inesperadamente aos 18 anos, tornando-se o faraó mais famoso quando seu túmulo foi descoberto em condições quase perfeitas.

"Tutankamon - Tesouros do Egipto" contém uma recriação em tamanho natural dentro do Pavilhão Português do túmulo de Tutankamon, bem como mais de 100 réplicas oficiais dos objectos encontrados no local, entre eles um trono de ouro, estátuas e um número de vasos de alabastro, espalhados por três salas.

O túmulo foi descoberto em 1922 por Howard Carter e sua equipa, praticamente intocado desde que foi selado mais de 1.000 anos antes de Cristo. Juntamente com a descoberta surgiram também os rumores de uma maldição, após a morte de dez membros da expedição antes do final dos anos 1920.

As peças reais podem ser encontradas no Museu Egípcio no Cairo, embora sejam exibidos ocasionalmente fora do país. Além de recriar o local encontrado por Howard Carter e sua equipe de arqueólogos, os visitantes podem assistir a um documentário sobre a exposição e ver as fotografias tiradas na época.

-----------------

Hora do Planeta Lisboa

Lisboa celebra a "Hora do Planeta" à luz das velas.

A Hora do Planeta é um movimento mundial organizado pelo WWF (Fundo Mundial para a Natureza) que começou em Sydney em 2007 e que rapidamente cresceu envolvendo hoje mais de 7000 cidades, incluindo Lisboa.

O evento é realizado anualmente e visa incentivar indivíduos, comunidades e empresas a desligar as luzes não essenciais por uma hora no sábado, dia 25 de Março das 20h30 às 21h30, como um símbolo do seu compromisso com o planeta.

A Hora do Planeta comemorou-se pela primeira vez em Portugal em 2008. Este ano, Lisboa festeja a data com um concerto único à luz das velas no Parque Eduardo VII.

Promovido pelo WWF, o concerto reunirá para um concerto único à luz das velas vozes portuguesas bem conhecidas: Tiago Bettencourt, André Sardet, Tito Paris, Samuel Úria, Enoque e Janeiro, entre outros.

------------------

A Cidade Global

Abriu ao público no passado dia 23 uma nova e muito esperada exposição no Museu Nacional de Arte Antiga, intitulada “Cidade Global. Lisboa no Renascimento”.

A história desta exposição começa em 1866, num dia cinzento de Abril, quando o pintor e poeta pré-rafaelita, Dante Gabriel Rossetti, sai de sua casa em Chelsea, Londres, para avaliar um quadro que havia visto numa pequena loja de antiguidades. O mundo da arte britânico havia despertado para a pintura espanhola e os coleccionadores procuravam trabalhos de grandes mestres, como El Greco, Velázquez e Goya. Mesmo não reconhecendo a cidade representada no quadro, Rossetti não deixou de adivinhar a sua origem ibérica.

Passados 150 anos, as historiadoras Annemarie Jordan Gschwend e Kate Lowe, que em 2015 organizaram um livro intitulado “The Global City. On the streets of Renaissance Lisbon”, identificaram a pintura comprada por Rossetti (dividida em duas, ainda no século XIX) como sendo uma vista da Rua Nova dos Mercadores, destruída pelo Terramoto de 1755.Ou seja, uma representação da principal artéria de comércio na Lisboa do século XVI, repleta de mercadores, saltimbancos, músicos, vendedores ambulantes, cavaleiros, jóias, sedas, especiarias, animais exóticos e outras maravilhas importadas de África, do Brasil, da Ásia.

Reconstituir o coração da cidade mais global da Europa do Renascimento é o objectivo desta exposição, que conta para o efeito com 249 peças, pertencentes a instituições como o British Museum, Pitt Rivers Museum, Museo Nacional del Prado, Leiden University Libraries e Museo Nazionale Preistorico Etnografico “Luigi Pigorini”.

Em destaque estão duas representações de Lisboa, respectivamente do Chafariz D’El Rei e da Rua Nova dos Mercadores, peças centrais da exposição, mas envoltas em alguma polémica visto que a sua autenticidade tem sido posta em causa por alguns historiadores.

-----------------

Mercado Gourmet no Campo Pequeno

O Campo Pequeno acolhe mais uma vez o Mercado Gourmet, apresentando uma vasta e diversificada oferta de produtos gastronómicos e vinícolas de origem portuguesa.

De 3 a 5 de Março, entre as 12h e as 21h30, o Campo Pequeno vai dar a conhecer e a provar produtos das várias regiões de Portugal, apresentando propostas inovadoras que conjugam a ancestral tradição culinária regional com novos ingredientes e muita criatividade na confecção.

O Mercado Gourmet conta nesta edição com um total de 160 expositores e 180 projectos. Os visitantes do mercado poderão encontrar patês, queijos, enchidos, azeite, chocolate, doçaria, ervas aromáticas, chás, conservas, produtos biológicos, vinhos, gins, cervejas artesanais, licores e muito mais.

Sempre mantendo o espírito dos mercados antigos, em que a interactividade com os expositores constitui uma das grandes mais-valias do certame, a 6ª edição do Mercado Gourmet volta a proporcionar aos previstos 15 mil visitantes a possibilidade de conhecerem as histórias das pessoas de cada banca, as especificidades do cultivo de determinados produtos ou as razões que estão na origem de um ingrediente ou receita.

----------------

Nova Exposição no Museu dos Coches

O Museu Nacional dos Coches ocupa mais uma vez a Sala de Exposições Temporárias do Picadeiro Real com a exposição "Há Fogo! Há Fogo! Acudam, acudam!

Lisboa é uma cidade antiga e populosa e como tal esteve sempre sujeita a incêndios. Desde a época medieval que existem iniciativas de prevenção e combate a incêndios e esta passou a ser uma actividade essencial para a cidade, para o seu património e para o bem-estar dos seus habitantes.

A aquisição das primeiras bombas hidráulicas carregadas por homens iniciou a aventura das prodigiosas máquinas de combate a incêndios e resgate de pessoas.

Abrangendo o período entre o final do século XVIII e o início do século XX, a exposição inclui diversas máquinas e outros objectos que demonstram os avanços tecnológicos na prestação de auxílio na cidade de Lisboa.

A exposição patente até Abril apresenta peças que pertencem às colecções do Museu do Regimento dos Sapadores Bombeiros da Câmara Municipal de Lisboa, com um forte valor de identidade para os bombeiros e com grande valor patrimonial para a cidade de Lisboa.

Em exibição no Picadeiro Real (antigo edifício do Museu dos Carros) até abril de 2017.

-----------------

Almada Negreiros: "Uma maneira de ser moderno".

Um quarto de século após a última grande exposição dedicada a Almada Negreiros, a Fundação Calouste Gulbenkian apresenta uma retrospectiva abrangente que reúne mais de quatrocentas obras do artista, muitas delas inéditas.

A partir de 3 de Fevereiro e até 5 de Junho, esta exposição propõe um olhar inovador sobre um dos artistas portugueses mais criativos e críticos, reavaliando o seu lugar na história do modernismo.

José de Almada Negreiros foi artista plástico, escritor, actor, intérprete, cenógrafo e dançarino, que viveu uma imensa quantidade de linguagens artísticas ao longo de sua vida, realizando também grandes pinturas murais, vitrais e cerâmicas.

O autor profundo e diversificado, Almada (1893-1970) pôs em prática uma concepção heteróclita do artista moderno, desdobrado em múltiplas áreas. Toda a arte, nas suas diversas formas, seria para Almada uma parte do "espectáculo" que o artista teria de apresentar perante o público, fazendo de cada obra, gesto ou atitude um meio de dar uma ideia total da modernidade.

A exposição que a Fundação Calouste Gulbenkian apresenta, intitulada "José de Almada Negreiros. Uma maneira de ser moderno", ocupa as duas salas de Exposições Temporárias da Sede da Fundação e é organizada em 8 eixos temáticos com vários fios condutores para revelar os vários rostos deste artista de "modernidade total" que marcou profundamente uma arte portuguesa do século XX.

------------------

Hotel Avenida Palace é um dos vencedores do Travellers' Choice Awards 2017

Acabámos de receber esta notícia maravilhosa e agradecemos a todos os que nos escolheram e que dispensaram o seu tempo a escrever os seus comentários!

O Hotel Avenida Palace é um dos vencedores do Travellers' Choice Awards 2017, nas seguintes categorias:

Top 25 Hotels - Portugal
Top 25 Hotels for Romance - Portugal
Top 25 Luxury Hotels - Portugal
Top 25 Hotels for Service - Portugal

Os Travellers' Choice Awards são o maior reconhecimento atribuído pelo TripAdvisor, baseado em avaliações e opiniões de milhões de viajantes e o Hotel Avenida Palace encontra-se no top 1% dos hotéis.

------------------

Fins-de-semana com música na Gulbenkian


A temporada do Gulbenkian Música continua e Janeiro oferece-nos fins-de-semana muito animados.

Vivemos em tempos incertos, o mundo à nossa volta está a mudar rapidamente, tanto a nível económico, político e ambiental. De que modo é que isso afecta os nossos hábitos? Mais especificamente, como é que isso afecta a nossa relação com a música? E, além disso, que papel pode a música desempenhar para nós?

A música tem tido um papel relevante nas actividades da Fundação Gulbenkian desde o seu início, e esta temporada apresenta-nos várias formas de usar a música e o seu núcleo é formado pelos grupos da Fundação, o Coro e a Orquestra.

Este é o programa para os fins-de-semana de Janeiro:

  • 13 - Amor e êxtase - Lorenzo Viotti - Orquestra Gulbenkian – 19h

Sob a direcção do maestro Lorenzo Viotti, os concertos da Orquestra Gulbenkian desta semana apresentam um programa preenchido por obras emblemáticas de Wagner, Chausson, Debussy e Scriabin, onde predominam temas como o drama, a poesia, o amor e o êxtase.

  • 14 – Nabucco - Giuseppe Verdi – 18h

The Metropolitan Opera

  • 15 - Mitsuko Uchida – 19h

Uma das mais fascinantes intérpretes do nosso tempo, a pianista Mitsuko Uchida tem sido presença regular nas temporadas Gulbenkian Música.

  • 20 - Concerto de Chopin - Orquestra Gulbenkian – 19h

O maestro francês Stéphane Denève é um dos principais herdeiros dos ensinamentos de Georg Solti, Georges Prêtre e Seiji Ozawa, os grandes mestres com quem trabalhou no início da sua carreira.

  • 21 - Romeu e Julieta - Charles Gounod – 18h

The Metropolitan Opera

  • 22 - Maratona Mozart - Quarteto Casals – 16h/20h

Após estudar os quartetos de cordas de Haydn, que estabeleceriam um novo e elevado paradigma da composição para este tipo de formação, Mozart seguir-lhe-ia o exemplo escrevendo em Viena seis quartetos dedicados a Haydn, entre 1782 e 1785.

  • 28 - As Estações Harmónicas - Wang Li e Wu Wei – 18h

A música do duo chinês, formado por Wang Li e Wu Wei, desafia a mais criativa das catalogações.

  • 29 - Grandes Coros de Ópera - Concertos de Domingo – 11/16h

Sobre a ópera ignora-se, por vezes, a sua verdadeira presença na cultura popular. Neste concerto, o Coro e a Orquestra Gulbenkian, sob a direção do maestro Jorge Matta, interpretam alguns dos mais empolgantes Grandes Coros da ópera oitocentista.

--------------------------------

Concertos de Natal

A música de Natal vai invadir Lisboa em Dezembro e iluminar esta quadra festiva.

O Natal está mesmo ao virar da esquina, e à medida que nos aproximamos dessa noite especial, aproximam-se também os eventos que irão animar as tardes e noites de Lisboa.

Parte desses eventos são os já tradicionais Concertos de Natal. Com um repertório de música sobretudo música Sacra, os Concertos de Natal são uma simbiose da música e do património cultural das igrejas de Lisboa.

Trata-se de uma viagem pelo rico património eclesiástico da cidade, onde a arte e a espiritualidade convergem num variado programa musical:

Dia 9 - Museu de São Roque "Músicas de Santa Maria", Os Músicos do Tejo - 21h30
Dia 10 - Igreja do Colégio de São João de Brito - Escola de Música do Conservatório Nacional - 16h
Dia 11 - Igreja da Graça "Natal em dois Hemisférios", Coro Riccercare - 16h
Dia 13 - Cinema São Jorge, Escola de Música do Conservatório Nacional - 21h30
Dia 15 - Aeroporto de Lisboa "Uma noite fria ...", Coro Júnior da Universidade de Lisboa - 19h30
Dia 16 - Igreja de Santo Agostinho a Marvila - Fado Lírico - Concerto de Natal - 21h30
Dia 17 - Igreja de São Domingos Escola Superior de Música de Lisboa Coro e Orquestra Sinfónica - 21h30

-------------------------------

Exposições a não perder em Novembro

Reforçando a vitalidade Lisboeta no cenário cultural europeu, Novembro chega com várias exposições de diferentes disciplinas artísticas. Aqui estão as nossas favoritas.

Movidos por ideias filosóficas que valorizam o conhecimento, a descoberta e a disciplina, Charles e Ray Eames iniciaram a sua parceria em 1941 e abraçaram o potencial da tecnologia e da ciência para contribuir para o bem comum. Esta exposição explora a diversidade de seus mundos e apresenta uma grande percentagem do seu trabalho pioneiro e da sua influência no campo do design. A exposição tem lugar no MAAT-Museu de Arte Arquitectura e Tecnologia e a entrada é gratuita.

Na segunda metade do século XX, a fotografia procurou capturar e documentar a nossa memória da cidade, através das suas vistas, ruas, praças e monumentos. O Fundo Antigo do Arquivo Municipal de Lisboa / Fotográfico, responsável pela exposição "Lisboa, Uma Grande Surpresa", tem precisamente este objectivo em mente numa panorâmica sistematizada e detalhada de dez anos de trabalho (1898 a 1908). Pode visitar a exposição no Arquivo Municipal de Lisboa / Fotográfico e a entrada é gratuita.

O artista André Sier apresenta sua primeira exposição a solo com a instalação interactiva "Atlantis (Sólon Interface)" e pinturas "Atlantis Maps (Carbon dated circa -9600)", novas obras que utilizam as linguagens da arte digital. André Sier cria aqui uma peça audiovisual interactiva composta por três elementos distintos: uma projecção inspirada no tipo de estrutura vista em videojogos, sete pinturas em caixas de acrílico e protótipos de mapas de estudo de gráficos digitais, impressos em tela e incorporando elementos electrónicos não-funcionais. A exposição tem lugar no Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado.

-------------------------------------

Outubro na Gulbenkian

Outubro será um mês repleto de música na Gulbenkian. O Grande Auditório irá receber concertos de piano, violino e violoncelo.

Destacamos alguns dos eventos mais relevantes e, aqui, poderá consultar a programação completa:

1 - Noite Mediterrânea

Artista residente na Fundação Gulbenkian durante a temporada de 2010/11, o violoncelista francês Jean-Guihen Queyras regressa ao Grande Auditório com um projecto no qual ele é acompanhado pelos irmãos Chemirani, percussionistas de origem iraniana, e o grego Sokratis Sinopoulos.

7 - Martha Argerich / Cuarteto Quiroga

Este é um regresso muito aguardado à Gulbenkian, a pianista Martha Argerich traz-nos um concerto que é especial em todos os sentidos: não só vai dividir o palco com o prestigiado Cuarteto Quiroga, como também irá interpretar a solo uma Partita de Bach, numa concessão rara.

18 – O virtuoso violino da Índia / L. Subramaniam

O dia 18 de Outubro é o momento de receber o artista conhecido como o "Paganini da música clássica indiana". L. Subramaniam é um virtuoso violinista cuja posição de referência na música indiana lhe rendeu o papel de solista na banda Sonora do filme “O Pequeno Buda” de Bernardo Bertolucci .

26 - Giovincello por Edgar Moreau - Il pomo d'oro

Outro regresso após um concerto em Abril de 2015, com o violinista Dimitry Sinkovsky, é o da orquestra barroca Il Pomo d'Oro que volta à Fundação Gulbenkian para apresentar um programa gravado com o violinista francês Edgar Moreau.

30 - Fantasias e metáforas / Concertos de Domingo

Com um notável e vasto repertório de J. S. Bach a Lutoslawski, o violoncelista António Meneses também tem procurado expandir-se para além das obras do passado, encomendando regularmente novas obras para violoncelo a compositores contemporâneos.

------------------------------

Caixa Alfama

Depois de três edições esgotadas, o fado regressa mais uma vez ao Caixa Alfama.

A 4ª edição do Festival Caixa Alfama celebra o Fado no coração de Alfama, em Lisboa, em homenagem à cultura Portuguesa, juntando os melhores cantores de fado, ao longo de duas noites num dos bairros mais emblemáticos da cidade.

Em 2013, a Caixa Geral de Depósitos e o promotor de Música no Coração uniram-se para abraçar o desafio de criar o primeiro Festival de Fado. E assim nasceu O Festival Caixa Alfama.

A 4ª edição do Caixa Alfama terá lugar durante os dias 23 e 24 de Setembro, e espera-se que perdure na memória daqueles que vão assistir aos concertos e reforçando assim a razão pela qual, em 2011, o Fado foi considerado Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

O festival terá lugar em 10 locais distintos, com mais de 40 artistas de diferentes gerações, como Carminho, Gisela João, Raquel Tavares, Ricardo Ribeiro, FF e Maura Airez, assim como Marina Mota, Cláudia Madur e Marco Rodrigues, num grupo que melhor representa, interpreta e divulga o Fado, como um elemento genuíno da cultura Português.

Encontre aqui o programa completo do Caixa Alfama.

---------------------------

Lisboa na Rua 2016

Lisboa encara o fim do verão em “modo” cultural. O evento “Lisboa na Rua 2016” terá lugar em vários locais por toda a cidade, de 25 de Agosto a 01 de Outubro, é a forma perfeita de nos despedirmos do verão.

Como na canção "Nome da Rua", a famosa Amália canta sobre uma rua tranquila, em Lisboa, onde a sombra de um poeta de repente nos abraça e, como neste verso, o "Lisboa na Rua 2016" vai abraçar, ruas, praças e esquinas da cidade com música, poesia, literatura, cinema, exposições e teatro.
Fado, jazz, música clássica, arte em vídeo e diversas performances num festival com entrada livre, onde as ruas são o palco para as grandes orquestras, normalmente só ouvidas em auditórios, mas, que ao mesmo tempo acolhe bandas de jazz de outras cidades.

Este é o festival em que o fado de Carlos do Carmo, Camané e Gisela João se cruzam com música indie Francesa, e onde um jardim é dedicado à arte sonora, e outro a um cinema ao ar livre.

Tudo acontece ao final da tarde e à noite, quando as esquinas de Lisboa são transformadas e preparadas para encantar e inspirar todos os turistas e aqueles que se preparam para voltar ao trabalho.

--------------------------

Lisboa Music Fest

Se é amante de música eis mais um motivo para visitar Lisboa este verão, o Lisbon Music Fest.

A segunda edição do Lisbon International Youth Music Festival (Lisbon Music Fest) terá lugar em Julho e Agosto, reunindo talentosos jovens músicos de todo o mundo, para performances divertidas, frescas e emocionantes, principalmente em Lisboa, mas também em Peniche, Batalha, Elvas, Évora e Coimbra.
Contando com a participação de jovens orquestras, coros e ensembles de música de câmara, este é um festival único que terá lugar nalguns dos mais belos e notáveis locais de Lisboa, como o Convento do Carmo e o Palácio Nacional da Ajuda, resultando em concertos especiais que proporcionam experiências multiculturais e promovem a criatividade de jovens e talentosos músicos.

Esta também será uma boa oportunidade para que todos os participantes fiquem a conhecer a cidade, explorando os seus monumentos e arredores, experimentando a sua atmosfera vibrante, saboreando a sua deliciosa gastronomia ou desfrutando das suas maravilhosas praias.

--------------------------

Festival ao Largo

Lisboa está a preparar um verão cheio de música e o Festival ao Largo está em destaque de 8 a 30 de Julho.

Esta é aquela época do ano em que a melhor música, ópera, dança e teatro invadem o Largo de São Carlos, tendo como directores artísticos Patrick Dickie (Teatro Nacional de São Carlos) e Luísa Taveira (Companhia Nacional de bailado).

Na sua 8ª edição, o Festival ao Largo é já um clássico de verão e este ano como “cabeças” de cartaz temos as apresentações da Orquestra Sinfónica de Portuguesa, o Coro do Teatro Nacional de São Carlos e da Companhia Nacional de Bailado.

Convidados a subir ao palco do Largo de São Carlos estão também a Orquestra Gulbenkian (no dia 21) e a Orquestra Metropolitana de Lisboa (no dia 10). O principal objectivo desta edição é recapturar o espírito dos grandiosos concertos sinfónicos.

Descubra aqui o programa completo.

--------------------------

Jardim de Verão

Como parte das comemorações do seu 60º aniversário, a Fundação Calouste Gulbenkian organizou um programa cultural especial que se prolongará por todo o verão, denominado Jardim de Verão.

Fundada em 1956 como uma fundação Portuguesa para toda a humanidade, o propósito original da Fundação era promover o conhecimento e melhorar a qualidade de vida das pessoas através de áreas como as artes, beneficência, ciência e educação.

A celebrar o seu 60º aniversário, a Fundação organizou um verão cheio de actividade com concertos, filmes, workshops, sessões de leitura e outros eventos.

A partir de 23 de Junho, a Fundação Calouste Gulbenkian convida a uma ocupação artística do Jardim Gulbenkian, com o objectivo de estimular a circulação através dos seus espaços ao ar livre – o Anfitetro ao Ar Livre e outros espaços menos convencionais que vão acolher pequenos concertos, sessões de leitura e workshops, e em locais como o Grande Auditório, a Galeria de Exposições Temporárias e a Sala Polivalente do Museu Calouste Gulbenkian / Colecção Moderna, integrando projectos educativos ou de intervenção social e comunitária nas suas propostas.

Faça aqui o download do programa completo ou consulte o nosso blog para notícias diárias.

--------------------------

Festas de Lisboa

Junho começou e tal como nos outros anos cheio de festividades, são as Festas de Lisboa, e as comemorações duram até 30 de Junho.

Qualquer mês é um bom mês para visitar Lisboa, mas se tiver que escolher, Junho é tipicamente um dos meses mais animados. E este ano não será excepção com muita música, animação, sardinhas grelhadas, muitas coisas para ver e fazer até 30 de Junho.

Os bairros históricos de Lisboa estarão mais vibrantes que nunca, com todos os tipos de eventos tradicionais. Os destaques das festividades são, naturalmente, as noites de 12 e 13 de Junho, em que bairros como Alfama, Castelo, Mouraria, Bairro Alto e Bica assumem a liderança das celebrações.

Os visitantes são convidados a provar as típicas sardinhas grelhadas, cantar canções populares e recolher os versos escondidos nos majericos.
Não esquecendo, é claro, das Marchas Populares. Descendo a Avenida da Liberdade, as marchas populares de cada bairro de Lisboa competem entre si, mas acima de tudo, trazem cor, música e alegria ao centro da cidade.

Mas isto é apenas uma parte do programa, pois ao longo do mês decorrerão muitos outros eventos culturais como, fado, jazz, cinema ou teatro. Há muito por onde escolher onde a única regra é divertir-se.

Precisa de mais razões para nos visitar? Clique aqui para ver o programa completo.

---------------------------

Rock in Rio Lisboa

O Rock in Rio celebra o seu 30º aniversário e regressa a Lisboa para 5 dias de música num cenário único, como é o Parque Bela Vista.

O Rock in Rio é seguramente o maior festival de música do mundo, fazendo já parte da história da música mundial com 16 festivais e uma audiência de mais de 8 milhões.

Tudo começou no Rio de Janeiro em 1985, numa época em que o Brasil passava por grandes mudanças. Após um longo período sob uma ditadura militar, o país começou a dar os primeiros passos em direcção à democracia. Neste cenário e com todos os países sul-americanos a viver condições semelhantes, o Brasil seria o primeiro país a organizar um evento musical deste tipo.

E o evento não nasceu pequeno! Idealizado pelo empresário Roberto Medina, foi lentamente conquistando não só o Brasil, mas também Portugal, Espanha e os EUA, sempre com o intuito de levar todos os géneros de música ao maior público possível.

Mais do que um evento musical, o Rock in Rio cresceu e agora lida com questões como sustentabilidade, responsabilidade social e ambiental, tendo o compromisso de aumentar a consciência das pessoas através de pequenas atitudes diárias e, assim, tornar o mundo num lugar melhor.

Este ano o Rock in Rio Lisboa contará, como é habitual, com alguns dos maiores cantores e músicos do mundo, incluindo Bruce Springsteen, Queen, Hollywood Vampires, Korn, Maroon 5, Ariana Grande, Mika, Fergie e os grupos portugueses D.A.M.A., Capitão Fausto e Xutos e Pontapés.

---------------------------

Belém Art Fest está de volta!

O festival da cultura Portuguesa está de volta para uma experiência única de 2 dias e 2 noites, que levará ao Mosteiro dos Jerónimos, Museu Nacional de Arqueologia, Museu Colecção Berardo e Praça do Império um programa diversificado e 100% Português.

Com o objectivo de promover novos talentos musicais e projectos inovadores, esta 5ª edição do festival representa uma fusão entre a cultura Portuguesa e a música, dança, workshops, gastronomia, artesanato e muito mais.

Descubra aqui o programa completo para o Belém Art Fest.

----------------------------

Indie Lisboa 2016 - Festival Internacional de Cinema Independente

Prepare-se para uma viagem de 11 dias por filmes independentes, nacionais e estrangeiros.

O IndieLisboa teve sua primeira edição em 2004, tendo o seu programa singular e abrangente de cinema internacional sido recebido, de braços abertos, pela cidade e pelo público.
IndieLisboa tem dado ao público em geral a excepcional oportunidade de ver filmes portugueses e estrangeiros, que de outra forma nunca seriam vistos, pois são filmes que raramente chegam ao chamado circuito comercial.

Os principais objectivos do IndieLisboa são incentivar a criação autoral, aumentar a circulação dos filmes e autores - nacional e internacional - e promover o cinema Português no mundo, trazendo aproximando assim o cinema contemporâneo do maior número de pessoas.

Para a edição de 2016, um dos realizadores a ser homenageado será Paul Verhoeven na secção Herói Independente. Em colaboração com a Cinemateca Português - Cinema Museu, esta será a primeira retrospectiva completa em Portugal dedicado aos filmes de Verhoeven, o cineasta que colocou violência e sexo ao serviço da crítica política e social. IndieLisboa deve mostrar, entre curtas e longas-metragens, 21 dos filmes do realizador.

Conheça aqui o programa completo do IndieLisboa.

-------------------------------

“Somos Fado, parte I”

O Museu do Fado exibe até dia 18 de Setembro, a exposição de Pedro Guimarães, “Somos Fado, parte I”.

Nascido em 1974, Pedro Guimarães retrata as personagens mais destacadas do Fado em obras onde o desenho é apenas um ponto de partida, e onde o número de abordagens e dimensões utilizados permitem múltiplas leituras.

O público é desafiado pela própria obra: o seu movimento no espaço faz com que o visitante descubra ora uma figura bidimensional ora uma imagem em três dimensões, tornando esta exposição uma permanente provocação aos sentidos.

O artista utiliza uma grande variedade de ferramentas, com especial destaque para materiais reciclados, utilizando os materiais excedentes das suas obras para criar novos trabalhos. Pedaços de tela e madeira são a base de imagens de António Zambujo, Ricardo Ribeiro e Carlos Paredes, e uma palete de madeira fixa o desenho de Alfredo Marceneiro.

Nas suas criações, Pedro Guimarães usa também materiais tradicionais, como a renda Portuguesa ou instrumentos musicais, como na sua obra mais emblemática: Amália Rodrigues retratada numa impressionante instalação de 70 guitarras portuguesas guitarras e violas de Fado, uma instalação que também é um instrumento musical.

-------------------------------

Belas Artes da Academia - Uma colecção desconhecida

Até 29 de Março, a Galeria D. Luís, do Palácio Nacional da Ajuda, recebe a exposição Belas Artes da Academia, uma exposição que visa celebrar o 180º Aniversário da Academia Nacional de Belas Artes.

A Academia Nacional de Belas-Artes é herdeira da antiga Academia de Belas-Artes de Lisboa, instituída pela jovem rainha D. Maria II e Manuel da Silva Passos (Passos Manuel) em 1836, em pleno apogeu da revolução setembrista.

Os objectivos da actual Academia ficaram expressas, com clareza, no decreto-lei n.º 20 977, de 5 de Março de 1932, que a restaurou quase um século depois da sua fundação — “Na crise de orientação em que se encontram actualmente as artes plásticas, o remédio para o mal tem ser sobretudo obra de uma instituição que, reunindo os maiores valores da especialidade, possa lutar com vantagem contra todos os excessos, fixando o que mereça ser fixado”.

Pela primeira vez exposta ao público, a exposição Belas Artes da Academia integra 147 obras inéditas de pintores, escultores e arquitectos de renome, seleccionadas de acordo com o seu significado histórico e qualidade técnica e estética.

Esta é uma oportunidade para ver peças de artistas como Eugénio dos Santos, Cristino da Silva e Raúl Lino na área da arquitectura, Lagoa Henriques, Machado de Castro e José de Guimarães na área da escultura, e Domingos Sequeira, Dórdio Gomes e Vieira Portuense na área da pintura, entre muitos outros.

---------------------------------

Carnaval em Portugal

Em Portugal existe uma grande tradição carnavalesca, que evoluiu ao longo dos seus séculos de existência e continua a levar multidões para as ruas.

Os mais importantes carnavais portugueses são os de Estarreja, da Madeira - curiosamente foi daqui que saíram os imigrantes que haveriam de levar a tradição do Carnaval para o Brasil -, Ovar, Loulé, Sines e, os mais próximos de Lisboa, Loures - que remonta a 1934 e tem o maior grupo de carnaval organizado do país-, Sesimbra e, claro, Torres Vedras - um dos mais antigos de Portugal.

Portugal continua a apostar nas marchas de carnaval e tenta preservar ao máximo a sua identidade cultural, com corsos, caricaturas de personagens políticos e bonecos gigantes.

Torres Vedras
Este é um dos carnavais mais famosos de Portugal, conhecido como o mais português de todos, por conservar as suas tradições sem copiar outros países. Torres Vedras teve o seu primeiro grande Carnaval de rua organizado em 1912, pela mão dos republicanos, que substituíram a “Procissão das Cinzas” pelo “Enterro do Entrudo”.

Loures
Com uma longa tradição que remonta a 1934 e que se intensificou ao longo dos anos. Inicialmente, os festejos carnavalescos caracterizavam-se pela saída das Cegadas, manifestações de teatro de rua, mordazes e irónicas que criticavam situações locais ou nacionais. Actualmente, o Carnaval de Loures, com 15 carros alegóricos e cerca de 1200 figurantes, é considerado um dos mais importantes da Área Metropolitana de Lisboa e do país.

Sesimbra
O Carnaval de Sesimbra é um dos mais importantes carnavais portugueses e tem vindo a assumir-se como um dos momentos culturais e sociais mais significativos no concelho. Distingue-se na celebração dos festejos contando com a participação de 6 escolas de Samba e 2 grupos recreativos.

----------------------------------

“A Adoração dos Magos – Vamos pôr o Sequeira no lugar certo”

Levando um pouco mais longe a parceria já existente com o Museu Nacional de Arte Antiga, o Hotel Avenida Palace aderiu ao projecto “Vamos pôr o Sequeira no lugar certo”.

De origem modesta, Domingos António Sequeira era filho de um barqueiro, tendo nascido em Belém, Lisboa, onde frequentou o curso de Desenho e Figura na Aula Régia e trabalhou como decorador.
Graças à precoce revelação do seu talento recebeu uma pensão de D. Maria I, em 1788, e com 20 anos, partiu para Itália com uma bolsa com o objectivo para aperfeiçoar a sua arte, privando com os melhores mestres e obtendo prémios académicos.

Depois de duas estadias em Paris regressa a Roma e aí dedica-se à notável série de quatro pinturas religiosas que constituem o auge da sua carreira e que exprimem a liberdade do seu génio criativo: em extraordinário testamento artístico no qual sobressai a “A Adoração dos Magos”.

Pela prodigiosa modelação das figuras e da luz, e pela estrutura da composição, “A Adoração dos Magos” é, como já em 1837 afirmava um académico romano, um absoluto capolavoro, uma obra-prima. Trata-se de uma obra visionária que evidencia uma marca essencial do estilo do pintor: a sua enorme capacidade de síntese entre o clássico e o romântico.

Surgiu assim, em 2015, a oportunidade imperdível de integrar no acervo do Museu Nacional de Arte Antiga – ao lado do respectivo cartão e dos desenhos de estudo – uma obra excepcional do património português; “A Adoração dos Magos”.

Mas para conseguir esta pintura, o MNAA precisa de contar com o empenho e a participação de todos os portugueses. Assim de uma forma pioneira em Portugal o Museu quer convidar todos os portugueses a patrocinar a obra e, com esta colaboração, pôr Sequeira no lugar certo, e garantir que 2015 fique inscrito na História como o ano em que, pela primeira vez, uma obra de arte foi comprada para um museu por todos os portugueses, o ano em que cada um de nós se tornou mecenas.

O Hotel Avenida Palace já fez a sua contribuição, faça também a Sua! http://patrocinar.publico.pt/.

----------------------------------------

Há Fado no Cais - CCB

O ciclo Há Fado no Cais começou no final de 2012, quando o Museu do Fado e o CCB imaginaram trazer a canção mais popular de Lisboa a um espaço único que é o Centro Cultural de Belém.

Com o Fado vieram os sons tradicionais e originais, as letras castiças e filosóficas, os cantores em início de carreira... e aqueles que nunca a vão deixar, os músicos, as histórias. E tudo isto é feito em cada um dos concertos, fazendo com que cada espectáculo se torne numa noite encantada para guardar para sempre.

Em 2016 Há Fado no Cais realizar-se-á no Grande Auditório do CCB nomes como: José Manuel Neto, Marco Rodrigues, Camané, Raquel Tavares, Helder Moutinho e Pedro Moutinho, e no Pequeno Auditório: Marco Oliveira, Carolina, António Vasco Moraes, Vania Conde, Luis Guerrero e Matilde Cid.

A escolha é difícil, nós sabemos, e por isso o melhor é tentar assistir ao maior número de concertos, existem diferentes ofertas com tarifas especiais para quem quiser assistir a vários concertos.

Descubra aqui o programa completo de Há Fado no Cais.

 

--------------------------------------

Mercado de Natal de Lisboa

Pelo segundo ano consecutivo, Lisboa vai acolher um Mercado de Natal. Até Ao dia 24 de Dezembro, a Praça do Município será o centro do Natal lisboeta. Com as mais variadas experiências natalícias e momentos únicos e surpreendentes, este é um espaço para visitar sozinho ou com A sua família.

Considerado um dos melhores da Europa, o Mercado de Natal de Lisboa terá atracções como a Casa do Pai Natal, a Oficina de Duendes ou a Ilha das Guloseimas que fará a delícia das crianças e a não esquecer, o carrossel parisiense.

Com várias animações no recinto, incluindo magia, malabarismo e espectáculos de fogo, entre outras surpresas, o Mercado de Natal é um dos destaques da época natalícia em Lisboa.

A gastronomia Portuguesa, também terá o seu espaço com a participação vários chefs convidados para momentos de "show cooking".

Por último, mas não menos importante, a música também terá um papel no mercado de Natal, desde o jazz ao fado, passando pela música tradicional, pop e até coros de Natal, a oferta será diversificada.

---------------------------------------

Concertos de Natal

Em Lisboa já se celebra o Natal e, entre os dias 05 e 19 de Dezembro, realizar-se-ão vários concertos de entrada livre, em várias igrejas por toda a cidade.

O Natal é tempo de reflexão, tempo de retomar o contacto com amigos, colegas de trabalho e familiares, e que melhor maneira de o fazer senão ouvindo música.
"Natal em Lisboa", um projecto da responsabilidade da Câmara Municipal de Lisboa, combina, mais uma vez, música com o património religioso, arte e espiritualidade, para um ciclo de concertos para toda a família, em igrejas por toda a cidade.

Programação completa:

05 - Igreja de Nª Sra. Auxiliadora | "O Coro do Tejo" - 21:30
06 - Igreja de S. Nicolau | "Capella Coronensis" - 16:00
11 - Igreja de S. Roque | "Orquestra de Câmara Português" - 21:30
12 - Igreja de S. Cristóvão | "Concertos Antiquos" - 16:00
13 - Igreja da Graça | "Músicos dos Tejo & O Coro da Escola Superior Música" - 16:00
13 - São Luiz Teatro Municipal | "A Orquestra Académica Metropolitana e do Coro da Universidade Nova de Lisboa" - 17:30
17 - Cinema S. Jorge | "Escola de Música do Conservatório Nacional" 18:00 e 21:00
18 - Igreja de S. Vicente | "O Coro Geral e da Orquestra Sinfónica do Conservatório Nacional" - 21:30
19 - Igreja de São Domingos | "Concerto de Encerramento" - 19:30

---------------------------------

APP do Hotel Avenida Palace

Já se encontra disponível nas plataformas IOS e Andróide a nova aplicação do Hotel Avenida Palace.

Esta é mais uma forma de aproximar o Hotel Avenida Palace dos seus clientes, disponibilizando um ponto adicional de contacto e dotando o cliente de mais informação sobre o hotel e a cidade de Lisboa.

A aplicação inclui, além da descrição do hotel e dos seus serviços, um “Motor de Reservas” que permite efectuar a reserva online de forma cómoda e rápida.

Apresenta igualmente um conjunto de “Pontos de Interesse” georreferenciados que o acompanharão na sua visita pela cidade. Alguns destes pontos de interesse estão agrupados de forma homogénea permitindo a criação de “Rotas” temáticas que tornarão a sua descoberta de Lisboa ainda mais especial.

--------------------------------

Concerto no Picadeiro Real

Para este fim-de-semana o Hotel Avenida Palace recomenda um concerto de trombetas no Picadeiro Real do Museu Nacional dos Coches.

No Domingo pelas 17h - dia de Santa Cecília, padroeira da Música, o Museu volta a receber no antigo Picadeiro Real, um Concerto pelo agrupamento Ensemble de Trompetes.

Os temas serão interpretados com as trombetas da Charamela Real do Museu dos Coches, num evento com entrada gratuita.

Programa:

Wolfgang Haas, sonata n-1
The Earl of Oxford March, William Byrd
Ewazen, prelude and Fugue
Trumpet Salutations, Nigel Combees
Fanfarra Festiva, Jorge Salgueiro
When the saints go marching in, Popular
Burt Locks, Mov.1,5,2
Sonata n-1 e 36 da Charamela Real, originais do século XVIII

---------------------------------

Colecção Berardo (1960-1980)

Em Novembro, o Museu Colecção Berardo apresentará a sua colecção dedicada ao período 1960-1990.

A exposição segue uma ordem cronológica e agrupa os movimentos mais significativos artísticas do neo-avant-garde, como o Minimalismo, Construtivismo, Pós-Minimalismo, Land Art ou Arte Povera, entre outros. Os visitantes podem apreciar obras de artistas de diversas expressões culturais e contextos variados que ajudaram a construir a história da arte do século passado.

De acordo com o director artístico do Museu, Pedro Lapa, se até os anos 1970 ainda era possível identificar as características de uma obra de arte para estes movimentos, nos anos seguintes, a própria ideia de um movimento artístico perdeu a sua pertinência e abriu caminho a uma proliferação de discursos artísticos, aberta a várias leituras, algumas das quais são aqui apresentadas.

Em exposição permanente no piso -1, de terça-feira a domingo, entre as 10h e as 19h. Para obter mais informações, visite Museu Berardo.

--------------------------------

Exposição - Quando Lisboa Treme

Assinalando os 260 anos da maior catástrofe que Lisboa já viveu, a exposição "Quando Lisboa Treme", uma iniciativa da Câmara Municipal, irá mostrar-lhe uma visão diferente sobre o evento que alterou a cidade para sempre.

Gravuras sobre o terramoto de 1755 e sobre prevenção na cidade, maquetes da famosa "Gaiola Pombalina", bombas de água utilizadas na época, uma plataforma sísmica interactiva, equipamento de medição sísmica e ilustração das actividades da protecção civil, são alguns dos materiais que compõem a exposição "Quando Lisboa Treme" – de 1755 à Cidade Resiliente, que abriu ao público no dia 1 de Novembro, no Museu de Lisboa / Pavilhão Preto.

O terramoto de 1 de Novembro de 1755 foi o mais marcante pelo impacto e na memória colectiva dos portugueses, causou a destruição de uma parte significativa de Lisboa e foi considerado, por alguns estudiosos, o maior terramoto documentado na história da Europa.

Um dos pretextos da exposição é também promover uma melhor compreensão das características associadas aos perigos e riscos de terramotos e as respostas da actualidade.

A exposição estará patente até 1 de Março de 2016. Venha descobrir uma parte importante da história de Lisboa.

--------------------------------

Festival do Cinema Francês

A magia do cinema está de volta, a 16ª edição do Festival de Cinema Francês eleva nossos espíritos com uma montra de cultura francesa.

Nada mais, nada menos do que 18 cidades vão receber a edição deste ano do Festival de Cinema Francês: Almada, Aveiro, Beja, Braga, Caldas da Rainha, Coimbra, Évora, Faro, Guimarães, Leiria, Lisboa, Portimão,Porto, Santarém, São Pedro do Sul, Seixal, Setúbal e Viana do Castelo.

Possibilitando, como de costume, a aproximação e a redescoberta de todos os tipos de produção cinematográfica francesa: comédia, drama, documentário, ficção, policial e animação, o Festival de Cinema Francês apresenta um programa único, diversificado e rico, este ano com 40 estreias, 7 das quais estreias mundiais.

O festival é também uma oportunidade para descobrir, ou redescobrir, os grandes clássicos do cinema de autor com Jacques Doillon. Editor, director, actor, produtor e roteirista, este grande cineasta francês estará em Lisboa para uma retrospectiva de seu trabalho, apresentada em parceria com a Cinemateca Portuguesa, entre 10 e 17 de Outubro.

Por último, mas não menos importante, uma atenção especial para a jovem e talentosa geração de cineastas franceses, com a apresentação de 15 primeiros filmes, e também para o público de amanhã, com inúmeras sessões educativas para os jovens em cada cidade.

-------------------------------

Mala Voadora - Festival

Esta semana o Centro Cultural de Belém apresenta um espectáculo da Mala Voadora, o “Festival”.

“Festival” é um espectáculo de ficção científica. A acção tem lugar num escritório, onde se pode entrar e sair por algumas portas. Neste escritório, encontram-se quatro pessoas a trabalhar. Dedicam-se à tarefa de imaginar o que poderá ser a vida depois da morte, e o seu profissionalismo passa pela sua capacidade especulativa (ideias como o Céu ou a reencarnação parecerão trabalho de inexperientes). Dedicam o seu tempo ao ainda-não-imaginado.

-------------------------------

Cristiano Ronaldo em Lisboa

O museu do melhor jogador Português do momento e um dos melhores do mundo está em Lisboa, o Museu CR7.

O Museu CR7 combina dois componentes, o Museu Itinerante, que viajará pelo Mundo indo ao encontro dos inúmeros fãs de Cristiano Ronaldo, e o museu principal localizado no Funchal.

O Museu Itinerante é o novo elemento do Museu CR7 e foi lançado no verão de 2015, tendo feito a sua primeira aparição no Algarve.

O museu conta a história de Cristiano Ronaldo desde o seu nascimento até ao presente, tanto dentro como fora do campo. Os visitantes podem fazer visitas guiadas e ouvir histórias contadas na primeira pessoa por amigos de infância de Ronaldo.

Além de dar a conhecer a carreira de Cristiano Ronaldo, fotos, galeria de troféus e cronologia de vitórias, o Museu disponibiliza uma área específica para replicar alguns exercícios, como a corrida em zig-zag, o impulso para a cabeça e o famoso tiro.

O museu estará no Marquês de Pombal até ao dia 15 de Outubro e expõe também os prémios Bota e Bola de Ouro.

---------------------------------------

Jornadas Europeias do Património 2015

Como parte das Jornadas Europeias do Património 2015, a Parques de Sintra, a entidade que gere os monumentos em Sintra, disponibilizará, gratuitamente, visitas técnicas guiadas à Torre do Relógio, do Palácio Nacional da Pena.

As visitas terão lugar no dia 25 de Setembro e têm como objectivo dar a conhecer o recentemente reparado mecanismo do Relógio Monumental, datado do século XVIII, permitindo também aos visitantes desfrutar da vista do topo do terraço da torre.

A contextualização histórica deste relógio único incluirá os eventos que levaram à paragem do seu funcionamento, durante 25 anos. A apresentação também incluirá detalhes técnicos que envolvem todo o processo de recuperação e que permitiram a recuperação da sua função original.

---------------------------------------

O primeiro Panhard & Levassor em exposição no Museu dos Coches.

O Automóvel Club de Portugal está a organizar a comemoração dos 120 anos da entrada do primeiro automóvel em Portugal, o Panhard & Levassor de 1895, propriedade do ACP e que se encontra em exposição permanente no Museu de Transportes e Comunicações.

Decorre o ano de 1895 e chega a Portugal o primeiro automóvel, um veículo da marca Panhard & Levassor, importado de Paris pelo IV Conde de Avilez.

Com uma cilindrada de 1290 cc, potência de 4cv de 750 rotações por minuto, o automóvel poderia atingir uma velocidade máxima de 20 km por hora.

Na época, a entrada desta estranha “mercadoria” na Alfândega de Lisboa levanta desde logo uma curiosa dúvida sobre que taxa aduaneira aplicar: seria uma máquina agrícola ou uma locomobile (máquina movida a vapor)? Na altura optou-se pela última definição, uma locomobile.

Os seus diversos componentes foram montados numa oficina de carruagens da baixa lisboeta após o que inicia a sua primeira viagem com destino a Palmela.

A partir de 1 de Setembro, em exposição no Museu Nacional dos Coches, o Panhard vai ilustrar a evolução dos carros de cavalos para os primeiros carros sem cavalos.

---------------------------------------------

Lisboa na Rua

De 20 de Agosto até 20 de Setembro, Lisboa, com as suas praças e jardins públicos, é a cidade escolhida como o palco para a 7ª edição do “Lisboa na Rua”.

Esta é a sétima edição do evento que transforma os espaços públicos de Lisboa em autênticas salas de espectáculos.

Em Agosto e Setembro, quer seja residente ou turista pode desfrutar de um programa diversificado e ecléctico, projectado para atender todos os gostos.

Para além dos habituais concertos das grandes bandas e do clássico Fitas na Rua, este ano haverá novidades como os concertos de fado no Largo de São Carlos, ou Kiosquorama, intervenções estas que visam melhorar as praças e coretos de Lisboa.

Estas são algumas das sugestões para este ano:

Jazz - A Arte da Big Band 2015, todas as quintas-feiras
Noites de verão - Museu do Chiado - Jardim das Esculturas pelas 19:30
Kiosquorama - Praça José Fontana - 22 e 23 de Agosto pelas 19:00
Cinema - "Fitas na Rua", Sábado e Domingo às 10h
Clássicos na Rua 2015 - todos os sábados
Vicente '15 - Sagrado, Corpo e Imagem
Fado - Sou do Fado
FUSO - Festival Internacional de Arte e Vídeo de Lisboa

---------------------------------------------

MOSTRAI – Dias de Cultura 2015

Lisboa contínua de mãos dadas com a cultura e o mês de Julho não será diferente e bem aqui perto do nosso hotel teremos duas semanas bastante animadas.

No MOSTRAi - DIAS DE CULTURA 2015 são levados ao palco do Teatro da Trindade, no Chiado, trabalhos desenvolvidos por diversas Associações nas áreas de Teatro, Música, Cinema, Artes e Culturas Tradicionais.

Uma iniciativa promovida pela Fundação INATEL, que tem pautado a sua intervenção na área cultural pelo apoio e incentivo às práticas culturais tradicionais.

Este é o programa:

18 - TEATRO
20h45 - Animação de rua - Companhia Marimbondo
21h30 - Judite (90’) produção ACAD

19 - ARTES TRADICIONAIS
18h00 - Pedro Mestre e Grupo Coral Os Cardadores - “Campaniças do Despique”

22 - CINEMA
19h00 - Bordados de Viana de Carlos Eduardo Viana; As saudades que eu já tinha da minha rica casinha, de Ana Casimiro e Ana Gil; O fio do casulo, de Ana Casimiro e Ana Gil
20h30 – Património imaterial e o papel do audiovisual - Conversa com Jacinta Oliveira (Fundação INATEL), Clara Bertrand Cabral (Comissão Nacional da UNESCO), José Barbieri (Memoriamedia e-Museu do Património Cultural Imaterial)

23 - MÚSICA
21h30 - Jazz Cantat / Lisboa Cantat

24 - CINEMA
16h00 - Sessão de curtas-metragens infantis - Filminhos à solta
17h30 - Oficina de construção de um Flipbook (Bar do Teatro da Trindade)

25 - TEATRO
21h30 – “No dia em que te foste, arranquei o meu coração e dei-o a comer aos porcos”

26 - MÚSICA E ARTES TRADICIONAIS
17h00 - Banda Musical Gouveense Pedro Amaral Botto Machado
17h50 - Orquestra de Harmónicas de Ponte de Sôr

------------------------------------------------

Super Bock Super Rock 2015

A comemorar seu 20º aniversário o Super Bock Super Rock reinventa-se e regressa a Lisboa.

Com a primeira edição realizada em 1995, Super Bock Super Rock é uma história de sucesso. Para esta 20ª edição o festival deixa a Herdade do Cabeço da Flauta, no Meco, onde o festival foi realizado no últimos anos e regressa a Lisboa, agora para o Parque da Nações.

O festival terá quatro palcos: Palco Super Bock na Sala Atlântico, Sala Tejo receberá os sons electrónicos, Palco EDP será no Pavilhão de Portugal e a 4º palco será Palco Antena 3 na Doca dos Olivais.

Estes são alguns dos nomes a actuar: Sting, Blur, Florence and the Machine, Milky Chance, Christal Fighters ou SBTRK.

A organização espera receber cerca de 20.000 pessoas por dia, num espectáculo a não perder.

EDP CoolJazz – Cool Energy

Julho é o mês dos Festivais de Verão, os espectáculos terão lugar um pouco por todo o país oferecendo música para todos os gostos. Hoje damos especial destaque ao Festival em Oeiras, bem perto de Lisboa, o EDPCoolJazz.

O EDP Cooljazz é um evento musical de referência realizado em cenários idílicos ao longo do mês de Julho, combinando natureza, património e música.

Fado, jazz, indie, popular, funky, soul e música brasileira são apenas alguns dos muitos sons que poderá ouvir neste evento.

O programa é

VeriSign Secured, McAfee Secure, W3C CSS compliant
GuestCentric - Hotel website & booking technology